Com o golpe, perdem os trabalhadores! Escrito por Eliezer Gomes*

Radio Web AliançaO Brasil vive um momento bastante delicado do ponto de vista de sua estabilidade e perspectivas de futuro. Está em curso um golpe no País; um golpe arquitetado pela elite brasileira apoiada pela Câmara dos Deputados e dirigida por um deputado processado por corrupção, por parte da justiça e pela grande mídia nacional, que hoje é comandada por apenas cinco famílias.

Para entender o momento atual e o porquê da tentativa de golpe, se faz necessário analisarmos os principais acontecimentos dos últimos 13 anos no Brasil, a começar pela posse do presidente Lula em 2003; um governo que rompeu com as antigas práticas e que inverteu a ordem das coisas passando a governar o País para todos e não só para os ricos.

Lula definiu como metas prioritárias de seu governo o combate à fome e a incrementação do desenvolvimento do País a partir da educação; para tanto, Lula instituiu o programa FOME ZERO, criou e regulamentou o BOLSA FAMÍLIA e, além de investir fortemente na educação, com a construção de mais 18 novas Universidades Federais, mais de 100 campus e 223 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, de valorizar o corpo docente, investir em pesquisas e democratizar o acesso à graduação, criou vários outros programas sociais, tais como (os principais): Luz para todos, ProUni, Minha Casa Minha Vida, Erradicação do trabalho infantil (PETI), Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos.

Mais que os programas sociais, que passaram a ter grande influência na melhoria da vida do povo brasileiro, o presidente Lula criou uma política de valorização do salário mínimo, levando-o a patamares superiores aos 300 dólares, algo nunca visto antes no país. Tirou também, milhões de pessoas da linha de miséria e fortaleceu os órgãos de fiscalização – Ministério Público do Trabalho, Polícia Federal, Procuradoria Geral da União, dentre outros, que outrora viviam inertes e controlados – leia-se garroteados – pelo Palácio do Planalto.

O governo Lula também promoveu a alavancagem da economia do País com fortes investimentos nos setores produtivos, comércio e serviços e a ampliação considerável do mercado externo. Medidas estas que proporcionaram uma sustentabilidade inédita, levando o país a ser uma das mais fortes potências econômicas do mundo.

A partir do governo Lula, as camadas mais pobres da sociedade passaram a ter acesso ao consumo de bens materiais e imateriais: o carro, a motocicleta, o eletrodoméstico, as viagens turísticas (de avião), os restaurantes, shoppings (antes privilégios de poucos), além de fazer emergir uma nova classe média nacional.

A classe dominante (a burguesia, detentora do capital) jamais se conformou com os avanços sociais propiciados pelos dois governos de Lula e continuados durante os governos da presidenta Dilma. Para a classe rica, não é concebível que o filho do pedreiro se torne engenheiro, que o trabalhador esteja no mesmo avião do patrão, que a empregada doméstica tenha sua carteira assinada e seus direitos trabalhistas assegurados.

Pela sua trajetória, sempre buscando diminuir as desigualdades sociais e combater a corrupção crônica, geral e irrestrita no país, o PT e suas lideranças sofrem uma perseguição nunca vista em nossa aldeia; perseguição esta comandada pela grande mídia, conhecida como o Partido da Imprensa Golpista (PIG), capitaneada pela Rede Globo de televisão e seus tentáculos, que de forma seletiva e a todo o instante distorce, mente e omite a realidade dos fatos.

Como se não bastasse a ação criminosa do PIG, parte da justiça brasileira, aqui e ali também citada como beneficiária e coparticipante ativa da corrupção, contribui fortemente com a perseguição às lideranças petistas e da esquerda brasileira, chegando ao ponto de fazer declarações extemporâneas sobre processos ainda em fase preliminar de apuração, e mais: ferindo a constituição brasileira em vários outros aspectos, como o recente grampo ilegal de conversas da presidente Dilma com o ex-presidente Lula que além de feridos em suas dignidades foram execrados publicamente através de largas divulgações levadas a efeito pelo PIG e desdobramentos nas redes sociais.

Toda essa prática desenvolvida pela direita brasileira tem criado no País um verdadeiro clima de ódio e terror, levando pessoas e setores sociais a se indisporem com o PT, a esquerda e os avanços sociais e econômicos inegáveis ocorridos durante um período, mais de uma década, de nossa história.

Poderíamos falar aqui de vários outros motivos que pelos quais o País corre o risco de assistir a mais um golpe de Estado, camuflado na palavra de ordem dos inimigos da classe trabalhadora, o impeachment, que nesse caso não tem respaldo constitucional, pois sobre a presidente Dilma não pesa nenhum crime sob sua responsabilidade.

Só há uma saída: resistir! As ruas são o nosso campo de batalha e é lá que devemos defender nosso País das garras do fascismo, pois o que está em jogo é o nosso futuro, são os nossos direitos conquistados durante anos de luta, é a CLT que será rasgada, é a nossa cidadania, é a democracia!

Caso a direita tome o poder, perdem os trabalhadores, perde o Brasil, perde a América do Sul.

Não fique de fora dessa luta!

#VemPraDemocracia #NãoVaiTerGolpe

*Historiador, Vereador Suplente pelo PT de João Pessoa. Sindicalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *