A Direita perdeu as ruas. O Juiz Moro e a Lavajato perdem credibilidade. Por Eliseu Mariotti*

foto_manifestaçõesAs manifestações deste domingo, que pretendia levar as ruas as pessoas que pediram a deposição de Dilma Rousseff foi um fiasco.

Nem a Globo conseguiu esconder a meia dúzia de gatos pingados que saíram de suas casas, provavelmente pessoas da elite, ex-paneleiras Tramontina, mostrando realmente que a maioria das pessoas que foram as ruas há 10 meses pedindo o impeachment eram pessoas de classe média que se sentiram manipuladas e usadas.

Pois eu digo que a desilusão foi merecida.

Porque o golpe contra Dilma estava claro e bem debaixo de seus narizes.

Não enxergaram porque seus preconceitos contra nordestinos e outras minorias cegaram o bom senso e sua capacidade analítica.

Mesmo com o bombardeio midiático, mesmo com o ataque seletivo que o Juiz Moro promoveu contra o PT, Lula e Dilma, dava claramente para perceber que tudo era orquestrado em efetivar definitivamente um ataque contra a Democracia a e contra as investigações de corrupção.

Moro perdeu o bonde da história. Poderia ter colocado todos os corruptos sem exceção na cadeia. Mas preferiu obedecer a um projeto de um partido político, o PSDB, investigou e prendeu seletivamente e por fim a lavajato perdeu a credibilidade.

O herói Moro esfumaçou-se perdido e pulverizado no crepúsculo dos deuses e na armadilha de sua própria parcialidade.

Agora a lavajato está mais para Jucá, que vai tendo a “sangria” estancada.

Moro não pode mais prender o Lula. Muito menos sem provas. Claro está que se assim ele tiver coragem, o que não creio, será engolido, devorado pela turba raivosa.

Tanto é que, que já percebendo esta condição, Moro deve entregar a lavajato para outro juiz e rapar para os EUA por dois anos, para um curso de dois que o mesmo já reservou há um ano.

Moro foge do front.

Por sua vez, Temer contava com estas manifestações, mas como já escreveu Paulo Moreira Leite em seu site, “Empossado a partir de um ataque a democracia, Temer contou com mobilizações a favor da Lava Jato para esconder sua própria falta de legitimidade. Sem salário e sem emprego a população que agora foram as ruas há 10 meses, agora preferiram ficar em casa”.

Temer é tão cego e equivocado em suas avaliações, que talvez imaginasse que o povo iria defender sua permanência após a explosão da CLT. Achou ele que isso ficaria impune?

A diferença entre as duas manifestações, a do dia 15 de março, quando mais de 1 milhão de brasileiros foram às ruas para garantir direitos básicos, uma Paulista lotada; neste 26 de março, a mesma avenida vazia, comprova que movimentos como MBL e Vem pra Rua, instrumentos do golpe de 2016, perderam a capacidade de mobilização depois que seu governo – o de Michel Temer – tenta destruir a Previdência, aumentar os impostos, enfim, uma série de maldades que já não iludem mais a cabeça dos idiotas úteis.

Foi isso que esses manifestantes foram as ruas defender ontem. Não foi a lavajato.

A lavajato já está morta. Em todos os sentidos.

*Jornalista, Publicitário, Programador, Músico e Design – Sócio/diretor da Rádio Online www.radiopbfm.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *